7 de dezembro de 2008

Batuque d'África (Jonas Savimbi)

BATUQUE D'ÁFRICA Batuque velho, envelhecido no tempo Batuque envelhecido no tempo velho É o batuque que foi sempre no tempo ido Quando negro nasce na floresta virgem A alegria da aldeia no ar atinge Com batuque velho que anunciou a nova É no tam-tam que se reúnem os velhos Tocou assim batuque velho de sempre Tocou assim quando velhos nasceram sempre Tocou sempre assim nos acontecimentos de sempre Tocou assim na floresta virgem da África misteriosa Batuque velho no tempo envelhecido Batuque velho na África negra misteriosa Batuque do pensamento velho na tradição velha Batuque da velha cultura no pensamento velho Criança adulta entra na sociedade adulta Circuncisão velha na tradição da cultura velha Batuque velho acompanha natalidade e maturidade A dor! Batuque velho abafa! É crescimento Mancebo constitui família e avança Avança na sociedade e no tempo È o velho batuque envelhecido no tempo Saúda mais uma família e se reúnem os velhos Quando tempo envelhecer o homem no tempo É o tam-tam que lhe descobre a doença É o velho batuque que afasta a moléstia Num tam-tam frenético que supera o tempo Jonas Savimbi Cuando Cubango, 1977