6 de março de 2010

Moçambique e Portugal alargam cooperação social


Moçambique e Portugal alargam cooperação social

Os governos de Moçambique e de Portugal vão identificar novas áreas de cooperação no sector social, reflexo da “excelente parceria” bilateral, disse quinta-feira à Lusa a ministra do Trabalho e Solidariedade Social de Portugal, Helena André.

A governante portuguesa, que está em Moçambique no âmbito da visita de três dias de José Sócrates ao país, visitou quinta-feira vários projectos sociais financiados por Portugal na companhia da ministra moçambicana da Mulher e Acção Social, Yolanda Cintura.
Helena André apontou como exemplo de novos ramos de cooperação a área de promoção de igualdade entre sexos.

“É uma área que podemos potenciar”, considerou.

O acordo de parceria de três anos entre Portugal e Moçambique no sector social termina este ano.

As futuras áreas de colaboração devem incluir “tudo o que tenha a ver com as pessoas mais desfavorecidas das nossas sociedades, com apoio àquilo que pode potenciar de uma forma mais positiva o futuro do país. Tudo o que tenha a ver com apoio às crianças. Para nós este é um grupo fundamental”, disse Helena André.

Falando à LUSA sobre as perspectivas de auxílio entre Lisboa e Maputo, a titular da pasta da Mulher e Acção Social de Moçambique também defendeu a identificação de outras áreas aonde se podem estender os apoios portugueses.

Futuramente, Yolanda Cintura referiu que os dois governos prevêem prosseguir com a assistência na área social, cuja avaliação qualificou de “positiva”.

“A avaliação da cooperação na área social é positiva. Portugal tem financiado vários projectos, nomeadamente orfanatos. A nossa expectativa é que haja continuidade nesta cooperação”, disse a ministra moçambicana da Mulher e Acção Social.

Por isso, prosseguiu Yolanda Cintura, “queríamos propor a eles (o Governo português) que trabalhássemos no sentido de identificar outras áreas aonde podemos estender este apoio”.

No âmbito da cooperação com Moçambique, o Ministério do Trabalho e Solidariedade Social de Portugal financia diversos projectos sociais, especialmente centros de atendimentos de crianças desfavorecidas, em Maputo, sul, e um instituto de deficientes visuais, na Beira, centro, que alberga cerca de uma centena de invisuais.

“O Instituto de deficientes visuais na Beira é único no país. Gostaríamos de lhes propor (às autoridades portuguesas) que trabalhássemos no sentido de encontrar outro instituto num local mais para o norte do país ”, afirmou Yolanda Cintura.

Nos últimos dez anos, Portugal investiu 24 milhões de euros na área social, dos quais 14 milhões de euros em projectos de erradicação da pobreza e o resto na área de capacitação institucional e formação profissional.

Maputo, Sábado, 6 de Março de 2010:: Notícias