24 de junho de 2012

Portugal: "Processo, Progresso, Regresso, Retrocesso"




"As Câmaras Municipais estão a colocar as aldeias às escuras, à noite, desligando as luzes para não gastarem energia. Há cinquenta/sessenta anos atrás, as aldeias também não tinham electricidade, nem de noite nem de dia.

Leio nos jornais que a moda deste ano vai ser o espartilho e os "soutiens” feitos de materiais duros, como a corticite. Há cinquenta/sessenta anos atrás, as mulheres usavam espartilho.

Os responsáveis pela Segurança Rodoviária querem instituir a velocidade máxima de 30 km/h. Era o que acontecia há cinquenta/sessenta anos atrás, quando em vez de automóveis havia carroças nas ruas.

Palavras de Salazar em 1932

Mondlane concorreu a presidência da FRELIMO com cartão da UDENAMO



Matola – O combatente da Luta de Libertação Nacional, Lopes Tembe, disse que Eduardo Mondlane, quando se juntou aos combates, teve que concorrer a eleição para a presidência da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO) como membro da União Democrática Nacional de Moçambique (UDENAMO).

Falando no simpósio por ocasião dos 50 anos da Frelimo que decorre na cidade da Matola, província de Maputo, Tembe explicou que Mondlane, quando veio a Moçambique, não tinha partido, ou seja, não pertencia a nenhum dos movimentos que existiam e, por essa razão não podia concorrer para a presidência.

Conselho Municipal de Maputo destrói parcialmente uma casa


Conselho Municipal de Maputo destrói parcialmente uma casa na rua Marcelino dos Santos

O caso já leva algum tempo entre a família Dimande e a edilidade, mas os homens de David Simango, decidiram partir para acção e demolir uma parte da casa, para dar lugar a reabilitação da rua Marcelino dos Santos.

Segundo Roberto Dimande, a família ainda aguardava pela visita do vereador para a área de infra-estruturas, para solucionar o problema.

Uma aula de português muito pertinente



Aqui vai uma explicação muito pertinente para uma questão atual:

Uma belíssima aula de português.

Foi elaborada para acabar de uma vez por todas com toda e qualquer dúvida se temos presidente ou presidenta.

A presidenta foi estudanta?

Existe a palavra: PRESIDENTA?

Que tal colocarmos um "BASTA" no assunto?

Como Salazar perdeu a Índia



Um certo Portugal começava a ruir há 50 anos. A 22 de Janeiro de 1961, um comando liderado por Henrique Galvão tomava o paquete português Santa Maria.

A 4 de Fevereiro, o MPLA atacava a cadeia de Luanda e ateava o rastilho para a guerra de libertação de Angola – onze dias depois, a UPA matava e esquartejava mais de 800 pessoas no Norte. Entre Março e Abril, o ministro da Defesa Botelho Moniz tentava e falhava um golpe palaciano para afastar António de Oliveira Salazar do poder.

As eleições legislativas de 10 de Novembro, manipuladas, são precedidas de intensa agitação. Dois dias antes, um voo da TAP que ligava Casablanca a Lisboa era tomado por opositores do regime que lançaram milhares de panfletos sobre a capital e o Sul do país. Na véspera da votação, um grupo de militantes comunistas foge de Caxias num carro de Salazar. Seguir-se-ia o assalto ao quartel de Beja.

8 de junho de 2012

Moçambique ractifica Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa


O Conselho de Ministros de Moçambique ractificou na quinta-feira o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, disse hoje o ministro moçambicano dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Oldemiro Baloi.

A posição do governo de Moçambique relativa à adopção do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa tem em conta a presidência da CPLP, que assumirá a partir de julho, durante a cimeira da comunidade lusófona, que se realizará em Maputo.

Falando aos jornalistas, o chefe da diplomacia moçambicana justificou a demora de adesão de Moçambique ao Acordo Ortográfico com a tentativa de o país "clarificar e ganhar a dimensão total das implicações de natureza não só financeira como também organizativa".

"Nós falamos a língua portuguesa mas com algumas características muitas próprias. Temos um grande peso das línguas nacionais. Como é que isso interage com este acordo ortográfico? E depois, é a questão da sua ampla divulgação. Está aqui imenso trabalho a fazer entre a ractificação e a plena entrada em vigor", disse Oldemiro Baloi.

O titular da pasta dos Negócios Estrangeiros de Moçambique lembrou que o país tem agora "um período da chamada derrogação", que recusou dizer qual, "ou seja, o tempo que Moçambique necessita para ajustar todos os instrumentos necessários para que o acordo seja efectivo".

No último ano, o ministro moçambicano da Educação, Zeferino Martins, estimou que a implementação do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa em Moçambique terá um "custo mínimo" de 80 milhões de euros.

(RM/Lusa) 8 de Junho de 2012

Cahora Bassa com lucros de 104 milhões de euros em 2011



A Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB) registou lucros de 104 milhões de euros erm 2011, mais 262% do que em 2010. A empresa que gere a barragem tem uma participação de 85% do Estado moçambicano e 7,5% da portuguesa REN.

Os restantes 7,5% estão em processo de venda de Portugal a Moçambique.

Segundo o presidente da HCB, a REN vai poder indicar "um administrador não-executivo e um membro do conselho fiscal".

Público, 31 de Maio de 2012

"Tarde ou cedo chegarei"



A pressa é para quem tem.

Sapo MZ

Planeta Vênus cruza com o Sol


Planeta Vênus cruza com o Sol, momento celestial raro e só volta a acontecer daqui a 1 século

Entusiastas da astronomia em todo o mundo observaram o céu para ver o planeta Vênus junto do sol, um raro espectáculo celeste que não vai acontecer de novo para mais de um século. Vênus apareceu como um pequeno ponto preto sobre a superfície maciça do Sol que se passou directamente entre a Terra e o centro do sistema solar em seu último trânsito.

Sapo MZ

Moçambique: Qual é o futuro destas crianças?


Criança com mochila puxa a cadeira de rodas de senhora com deficiência motora. Atrás outra criança ajuda a outra a empurrar a cadeira. Às costas leva um bebé.

Sapo MZ

Luta contra a pobreza em Moçambique, casa rural no interior do país



Lutar contra a pobreza é um grande desafio para o povo moçambicano, a foto mostra como muitos vivem neste imenso Moçambique,tirada na localidade de Maca.

Sapo MZ