15 de julho de 2013

O problema


Há quem veja em Cavaco um presidente e até votaram nele duas vezes, talvez seja da minha vista mas eu vejo nele um político sem dimensão, mesquinho, manhoso na forma como se relaciona com o país, mais preocupado consigo e com o seu partido do que com o país que o elegeu e que reage mais em função dos seus ódios do que do interesse nacional.

Há quem veja na decisão de não dizer nem sim nem não à remodelação que lhe foi apresentada pela coligação, mas eu vejo nessa decisão de Cavaco uma pequena vingança contra Paulo Portas, um político que ao lado de Mário Soares e José Sócrates está no pódio dos maiores ódios do cavaquismo. Cavaco Silva não molestou nem o PSD, nem o CDS, nem a coligação, limitou-se a impedir a ascensão de Paulo Portas, impediu ao líder do CDS de ficar com os frutos da chantagem que fez sobre Passos Coelho.

Há quem veja nesta proposta de compromisso uma tentativa de salvar o país, mas por mais que me esforce não vejo no gesto de Cavaco Silva qualquer preocupação com o país, o que vejo é Cavaco chamar a si a capacidade de salvar uma coligação abalada com o atestado de incompetência de Passos Coelho passado por Vítor Gaspar na sua carta de demissão. O que vejo é Cavaco Silva tentando salvar uma política de austeridade brutal já assumida perante a troika e inviável em termos constitucionais, o que vejo é um velho manhoso fazendo chantagem sobre o PS para que em vez de qualquer consenso force este partido a votar favoravelmente uma revisão constitucional de facto.

Há quem veja na iniciativa de Cavaco Silva uma tentativa de salvar o país, mas eu vejo um político manhoso que nunca conseguiu deixar de ser o ex-primeiro-ministro do PSD que mesmo vendo ruir o cavaquismo em consequência do Alzheimer, da Parkinson e da corrupção tenta salvar o seu partido da fraqueza de Passos e da hegemonia de Portas. O que Cavaco quer não é salvar o país, é salvar o PSD mesmo à custa do país e de muitos portugueses para depois dar o golpe de misericórdia em Passos Coelho e voltar à liderança por interposta pessoa. O que Cavaco está preparando é o golpe dpo baú que em tempos deu no governo do Bloco Central.

Há quem veja em Cavaco o grande primeiro-ministro que este país teve, eu vejo um político que esbanjou milhões, que fez obras criminosas como a IP5, que foi o pais das obras sem controlo da despesa como sucedeu com o CCB, um político que hipotecou o futuro esbanjando o dinheiro europeu, sem quaqluer critério e alimentando uma classe corrupta que nunca parou de crescer.

Há quem vez em Cavaco um grande político, eu vejo um homem inculto, um professor que raramente olhava os alunos nos olhos, um mau profissional que abandonou os alunos da Universidade Nova enquanto acumulava o vencimento com o da Católica onde cumpria as suas obrigações profissionais com um rigor que não seguia quando recebia o dinheiro dos contribuintes, vejo aquilo a que no algarve se designa por montanheiro.

Há quem veja em Cavaco uma solução para os problemas do país, eu vejo o maior problema, um problema que enquanto não for resolvido impede a resolução de todos os outros problemas.

O Jumento, 13 de Julho de 2013