18 de outubro de 2013

Portugal agachado (Paulo Pinto Mascarenhas, Jornalista)


Só pede desculpas quem tem culpas no cartório. O pedido de desculpas do ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, por causa de investigações judiciais a altas individualidades do poder angolano, abriu as portas à resposta do presidente José Eduardo dos Santos, que ontem ameaçou com o fim da "parceria estratégica" com Portugal.

Nas sempre bravas reações lusas nas redes sociais aos recados diplomáticos do presidente angolano, leu-se de tudo um pouco, do mais rasteiro racismo a acusações de corrupção, passando por mensagens dominadas pelo velho complexo colonial, o fardo do homem branco de Kipling em versão portuguesa.

O mais grave é que muito do que se escreveu no ‘Jornal de Angola’ sobre Portugal corresponde à verdade dos factos. Por exemplo, quando se fala de "elites portuguesas ignorantes e corruptas" ou quando se afirma que o nosso país "não tem moral para dar lições" às suas ex-colónias.

Não tem, de facto. O País do BPN e das negociatas público-privadas não tem autoridade para julgar seja quem for.

Correio da Mnhã, 16 de Outubro de 2013