6 de janeiro de 2016

Moçambique: As Marchas Populares de Lourenço Marques

 
 
 
MARCHA DA MALHANGALENE
 
(1º prémio)
 
(Cantada por Julieta Palhares)
 
 
1ª Estrofe
 
Malhangalene bonita
De graça humilde e modesta
Com teu vestido de chita
Também hás-de entrar na festa.
Se querem saber quem és,
Podes dizer sem vaidade
Que és o bairro mais bairrista
Que és o bairro mais bairrista
Que existe cá na cidade.
 
Refrão
 
Esta marcha vai
Na rua a passar
Na Malhangalene
Toda a gente sai
P’r’à ouvir cantar
Vamos, rapariga,
Que a tua cantiga
É que vai ganhar.
Toda a gente a canta
E a todos encanta
Porque é popular.
 
2ª Estrofe
 
Tanto na rua de baixo
Como na rua de cima
Toda a gente se conhece
E toda a gente se estima
E se alguém te quiser mal
Não tens nada que temer
Tens cá a Rua da Guarda
Tens cá a Rua da Guarda
Que te há-de defender.
 
Refrão
 
Esta marcha vai...


MARCHA DO ALTO MAÉ
 
(2º prémio)
 
 
1ª Estrofe
 
...
 
 
Refrão
 
Alto Maé
É bairro da simpatia
Canta sempre noite e dia
Como aqui não há igual.
Alto Maé
Vive ali toda a nobreza
Da tradição portuguesa
Cá da nossa capital
 
2ª Estrofe
 
É lá que vive o operário
Com a sua ganga honrada
É a sua namorada
Riqueza do seu sacrário
É gente duma só fé
É bairro como nenhum
Pois são todos só por um
Neste nosso Alto Maé.
 
Refrão
 
Alto Maé...
 
 
MARCHA DA BAIXA
 
(3º Prémio)
 
(Cantada por Raquel Augusto)
 
 
1ª Estrofe
...
 
 
Refrão
 
Minha Baixa, tu és tão linda
Não sou eu, a cidade é que o diz
E vocês podem crer
Que merece bem ser
A princesa do nosso país.
 
2ª Estrofe
 
Vai a passar um bando de caixeirinhas
Que põem tontos os corações
Lá vão pousar como um bando de andorinhas
Na fantasia dos seus balcões
E ninguém mais tem sorrisos tão brejeiros
Como os sorrisos que elas têm
Olhos ideais, fulminantes, feiticeiros,
Que fazem prisioneiros
Sem molestar ninguém.
 
 
Refrão
 
Minha Baixa, tu és tão linda...
 
 
MARCHA DA MAXAQUENE
 
 
1ª Estrofe
...
 
 
Refrão
 
Maxaquene
Com as lindas avenidas
Cheias de acácias floridas
Parece um jardim em flor,
Maxaquene
Tens a mansão do Colono
Toda ela parece um trono
De mimo, vida e amor.
 
2ª Estrofe
 
Moçambique quis um dia
Com amor, com gratidão,
Dar aos bons velhos colonos
Uma pequena mansão.
E correu toda a cidade
P’ra do meu bairro, afinal,
Fazer um lindo canteiro
Dessa mansão ideal.
 
Refrão
 
Maxaquene..
 
 
MARCHA DA POLANA 
 
 
1ª Estrofe
...
 
 
Refrão
 
Polana, Polana,
Princesa encantada
De areia doirada,
De prata a luzir...
Polana, Polana,
Tens a lua e o sol
No teu caracol
Sempre, sempre a sorrir...
 
Lá lá lá lá lá lá
Lá lá lá lá lá lá.
Lá lá lá lá lá lá
Lá lá lá lá lá lá.
 
 
2ª Estrofe
 
Desde a praia ao seu palmar
Muito sonho anda perdido
E o luar comprometido.
Mora ali a claridade
Tem a praia que seduz
Tem banhos de mar e luz
Leva a palma da cidade.
 
Refrão
 
Polana, Polana...
 
 
MARCHA DA CARREIRA DE TIRO 
 
 
1ª Estrofe
 
Bairro lindo e majestoso
De casas novas e belas
Erguidas no céu vaidoso
Quase beijando as estrelas
Tem tal beleza
Que embriaga o coração
Tem a alma portuguesa
Vinda na expedição.
 
Refrão
 
Carreira de Tiro
Parece um jardim
Desperta cedinho
Ao som do clarim.
Meu bairro adorado
Que não tem rival
És tão invejado
És tão invejado
Como é Portugal.
 
2ª Estrofe
 
Quando o sol lá no poente
Diz adeus a esta cidade,
O meu bairro reluzente
Fica cheio de saudade.
Então a lua
Vem dar-lhe um beijo de amor
E o bairro lindo flutua
Num poema encantador.
 
Refrão
 
Carreira de Tiro...
 
 
MARCHA DE S. JOSÉ DE LHANGUENE
 
 
1ª Estrofe
 
Mesmo no fim da cidade
Passado o Alto Maé
O bairro da cristandade,
O bairro de S. José.
Tudo lá é cativante
Nada tem um ar solene
Não há bairro que suplante
O S. José de Lhanguene.
 

Refrão
 

Ó Bairro de S. José,
Ó bairro do meu encanto,
Tens um ar santificado.
No teu nome tenho fé
Tu és o bairro dum santo
S. José abençoado.

La lá lá lá
Lá lá rá lá lá.
La lá lá lá
Lá lá lá lá lá lá lá.
 
 
2ª Estrofe
 
....
 
 
Refrão
 
 
Ó Bairro...
 
 
Fonte: Internet